Qual é o nosso Sucesso!

O Sucesso do Projeto MUDE, não está no dinheiro, não está no reconhecimento humano, não está nas badalações gospel do momento.

Nosso sucesso é este:
Pregar o Evangelho, onde quer que seja, em locais ricos e em locais pobres, em países de primenro mundo ou em países sub desenvolvidos, não importa, o que importa para nós, o que nos faz ter sucesso é isso:
GANHAR VIDAS PARA O SENHOR JESUS !

Todas as terças-Feiras nosso presidente do Projeto, Denis Rodrigues,
vai a pé, de ônibus ou de carona, até esta pensão humilde que recebe
enfermos que vem do interior do Estado, para se tratarem na Santa Casa em BH,
para os evangelizar.

Graças a Deus, todas as terças se convertem de 30 a 50 pessoas!
Este é o nosso sucesso! Caso você deseje nos ajudar com doações de pães ou recursos para esta missão
faça contato com Denis no telefone 31- 9262-8454
Obrigado Jesus!

Depois de 4 anos de muita oração, Deus deu a Vitória!

Se o MEU POVO , que se chama pelo Meu Nome, se humilhar, orar, me buscar e se arrepender dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e Sararei a sua Terra!
Oramos em silêncio absoluto na praça da Liberdade, com sol ou com chuva, durante 4 anos, todas as quintas feiras,
para que Deus trouxesse LUZ onde havia trevas e revelasse aquilo que foi feito em oculto, com relação a corrupção do nosso país!
Depois de passados esses 4 anos já vimos tantas e tantas repostas do Senhor Jesus, trazendo Juizo ao Brasil e quantas e quantas coisas sujas
que foram feitas ás escondidas estão sendo escancaradas e reveladas !

E hoje, dia 26/03/2017, surgiu esta oportunidade de fechamento deste ciclo e a forma e a estratégia que o Senhor nos concedeu, foi esta!
Havia, em, volta da praça vários trios elétricos de vários grupos diferentes e com diferentes pautas de manifestação!
MAS NO NOSSO TRIO ELÉTRICO, nós levantamos o nome do Senhor naquele local, afirmando para quem quis ouvir e para quem não quis ouvir,
que a única solução para o nosso país não está em politico A ou Politico B, mas sim na pessoa do nosso Senhor e Salvador Jesus e que a MUDANÇA DO BRASIL começa quando cada um de nós se arrepende de seus pecados e confessa a Jesus como Senhor! Que o Senhor dos Exércitos seja Louvado!

Bill Clinton e Hillary Clinton fazem uma declaração surpreendente!

Não podemos ser iludidos pelas astutas ciladas no nosso inimigo!
Certa vez Jesus perguntou: Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? LC 18:8
Você já parou para pensar o que poderia abalar a FÉ DE TODA A TERRA, antes da volta do SENHOR?
Preste bastante atenção neste vídeo abaixo e cuide para que você, sua família e amigos, não sejam ENGANADOS:

 

Novo video-clip Banda MUDE

Assista ao nosso video-clip da Música Sacrifício!

Quem é Deus a ponto de planejar tamanha amplitude de amor e de sacrifício?
Esse Deus (de Israel), o Pai de nosso Senhor e Salvador Jesus, a 4 mil anos atrás impediu que Abraão sacrificasse o seu próprio Filhoe OLHOU diretamente para 2 mil anos a frente e Ele mesmo deu o seu próprio FILHO em sacrifício pela HUMANIDADE!
Não existe outro DEUS além de Ti !

O Papel do Cristão na sociedade

Qual é o papel de um cristão na sociedade?

Certamente não é o papel da fuga , da omissão ou da covardia.
Deus nos chamou para nos inserirmos no mundo, sem sermos do mundo.
Deus nos chamou para sermos influenciadores, ao invés de sermos influenciados.
Deus nos chamou para sermos sal da terra e luz do mundo.
A Luz, aponta a direção, esclarece , aquece e produz VIDA!
O cristão na sociedade tem o papel de influenciar para o bem.
Cristão é aquele que toma a sua cruz e segue a Jesus, mesmo sabendo que muitas vezes vai
perder o seu conforto, paz e sossego em detrimento de fazer a vontade de Deus que é boa ,
perfeita e agradável. O Cristão é aquelae que abre mão da sua própria vida para viver a nova
vida que Cristo oferece. Não, ser cristão não é fácil, não é para qualquer um. Requer
renuncias e sofrimento, mas no fim o cristão será recompensado com a coroa da Vida e com
a presença do seu SENHOR eternamente !

Missão Rio

Queridos irmãos é com grande alegria no coração que venho dar mais boas novas do poder do nosso Deus!

Quando ouvimos ao Senhor e obedecemos, temos a certeza de que Ele fará, de que Ele será Glorificado e de que Ele nos usará com autoridade e poder!
Não existe nada mais lindo e gratificante para nós que servimos a Deus, do que vermos com nossos próprios olhos a DERROTA do nosso Inimigo e a VITÓRIA do Leão de Judá! Segue abaixo a notícia que acabamos de descobrir sobre o Bloco de rua BAFO DA ONÇA, que sempre desfilava bem em frente de onde fizemos o nosso trabalho evangelístico, no Rio de Janeiro!

Já é o nosso terceiro impacto evangelístico lá neste local e pra GLÓRIA DE JESUS, já é a terceira vez que este bloco do inferno tenta desfilar lá e não consegue! Além disso, este mesmo bloco também desfilava no Centro do Rio , há mais de 60 anos e podemos ver na reportagem do facebook do bloco, que simplesmente não desfilaram mais em local nenhum! Nós do Projeto MUDE lutamos não contra carne nem contra sangue, não lutamos contra as vidas, oucontra as pessoas e sim contra as potestades, principados e demônios que agem neste mundo tenebroso e as portas do inferno não prevalecem contra a IGREJA do Deus vivo!



Porque a ONU odeia Israel?

O ossuário de Caifás e a primeira evidência de uma crucificação são algumas das atrações de uma nova mostra no
Museu de Israel que tenta aproximar o peregrino à época de Jesus e às circunstâncias teológicas e sociopolíticas que deram vida ao cristianismo na Judeia há dois mil anos.

Sob o nome de “O berço do cristianismo”, a exposição é destinada principalmente ao turista cristão que costuma visitar locais santos e que agora tem a oportunidade de se aproximar, através de “12 estações arqueológicas”, da época narrada nos Evangelhos e dos primeiros anos da cristandade na Terra Santa.

“Trazidos pelas agências de viagens, os turistas vão aos lugares santos, que já não são como eram há dois mil anos. Nós pretendemos aproximá-los dessa época”, declarou Ran Lior, responsável comercial do Museu de Israel.

Os objetos em exposição pertencem à coleção permanente da instituição, mas agora o visitante poderá contemplá-los sob uma nova perspectiva, que conta como era o entorno da vida e obra de Jesus Cristo.

O primeiro item da mostra é uma imponente maquete da Jerusalém nos tempos do Segundo Templo, por volta do ano 66 d.C, quando estava cercada por pelo menos três muralhas.

Os arqueólogos debatem ainda hoje se o calvário – onde Jesus foi crucificado – estava situado dentro ou fora das primeiras muralhas, uma incógnita que na maquete aparece entre a segunda e terceira fortificação.

No local, sobre um descampado rochoso, foi erguida a basílica do Santo Sepulcro.

“Esta é a Jerusalém dos tempos de Jesus e do Templo por onde circulavam os vendilhões”, contou à Agência Efe Jaguit Maoz, curadora da exposição.

No Santuário do Livro, coroado por uma abóbada em forma de vasilha e com um abrigo nuclear em suas entranhas, está outra das grandes atrações da exposição: os Manuscritos do Mar Morto, “as cópias da Bíblia mais antigas já descobertas”.

Essas preciosidades foram encontradas no século XX nas cavernas de Qumran, no Mar Morto, próximas de uma comunidade de uma seita ascética judaica a qual muitos analistas, entre eles o papa emérito Bento XVI, vinculam com a gestação do cristianismo: os essênios.

Conservados a uma temperatura de 18 graus e uma umidade de 50% que emulam as condições das cavernas do deserto da Judeia, entre os escritos há inúmeros fragmentos do Livro de Isaías, além das estritas regras da comunidade “Yachad”, outra seita judaica, que como os essênios, compartilhavam ideários de pureza, limpeza e contra a corrupção dos sacerdotes.

“Esta seita teve as mesmas ideias no mesmo tempo em que viveu Jesus”, explicou Jaguit.

Outra atração, uma esteira real da bíblica terra de Canaã datada do século IX a. C. lembra em hebraico a “casa de David”, única evidência antiga no mundo onde aparece esse nome, de cuja linhagem devia proceder o messias, segundo a tradição judaica.

Provavelmente o principal destaque da mostra é o ossuário de Caifás, o sumo sacerdote judeu que, de acordo com o Novo Testamento, entregou Jesus aos romanos.

Achado por acaso em 1990 e datado no ano 63 d.C., tem gravado em uma de suas laterais o nome do sacerdote em aramaico: Yossef bar Kayafa.

Uma pedra localizada em Cesareia, que teve um segundo uso, contém o nome em latim de Pôncio Pilatos, com uma inscrição datada entre 26 d.C. e 36 d.C..

Ambos objetos são os únicos testemunhos físicos encontrados na região sobre essas duas importantes figuras do Evangelho relacionadas à crucificação de Jesus.

E como prova da existência deste castigo, uma réplica científica do calcanhar de um condenado atravessado por um prego, “a única prova que temos de uma pessoa crucificada em Jerusalém no primeiro século de nossa era”, detalhou Jaguit.

A curadora ressaltou que os romanos costumavam extrair os pregos para reutilizá-los, mas que neste caso não pôde ser retirado por ter se dobrado e foi depositado no ossuário.

O calcanhar pertence a um misterioso “Yehohanan Ben Hagkol” (“João, filho de Hagkol”), de quem pouco se sabe além de que foi crucificado entre os 30 e 35 anos e enterrado em uma caverna ao norte da antiga Jerusalém.

A mostra se encerra com uma reconstrução em tamanho real de uma igreja bizantina, que coexiste com destroços de sinagogas dos primeiros séculos do cristianismo, mosaicos, relicários e lembranças que os peregrinos levam da Terra Santa.